Redes da Deep Web: Infinit – #11

Salve galerinha que segue a page/blog Deep Web Brasil \o/

Antes de mais nada, gostaria de dizer que o horário da publicação mudou pra facilitar pra todos (acredito), e estará sendo agora às 19:00 no horário de Brasília, todas as sextas feiras. Agora sem mais delongas, bora pro artigo! 😀

Temos um vídeo sobre essa rede, dê uma olhada antes de ler 😉

A rede de hoje é um tanto diferente de todas as outras redes já apresentadas nessa série. Além de não ser situada no navegador, ela não apresenta construção de uma malha interligando diversos nós, ela o faz apenas entre dois pontos específicos (o que apresentarei-lhes como uma desvantagem e como uma vantagem, mais à frente).

features-local-network

O nome dessa rede é Infinit, um sistema ponto a ponto de transferência de arquivos entre dispositivos. Ela merece um holofote especial, pois, à partir dessa rede, saiu um sistema de arquivos novo, próprio, cheio de funcionalidades, conhecido como Infinit FileSystem. Dentre as principais funcionalidades estão a tolerância à falhas, escalabilidade e redundância. Você pode ler mais sobre essas propriedades nos links contidos no artigo na Wikipedia.

Infinit, diferentemente de outras ferramentas um tanto quanto semelhantes, não faz conexão com servidor central algum, o que a torna descentralizada, fazendo assim, com que a troca de a troca de arquivos ocorra de uma forma mais anônima. Os pontos se comunicam através de um endereço de email (aqui você pode se questionar quanto ao anonimato, não é? Mas vamos com calma), que pode ser de um pseudônimo, alocado num serviço anônimo (seja tor, i2p, freenet, zeronet, ou o que seja), sendo assim impossível localizá-lo por esse email – afinal, nem todos precisam de anonimato, não é mesmo? – Os clientes Infinit se comunicam à partir de endereços de uma tabela distribuída de hashes (DHT), sendo assim impossível localizar o outro ponto usando por exemplo um endereço de IP.

A comunicação, por ser direta, com o sistema P2P inovador, faz-se mais rápida, visto que esses pontos são encontrados de forma direta (através do email), sendo assim, a troca de arquivos torna-se mais rápida do que em outras redes.

stream-files

Prós e contras

Prós:
  • Compartilhamento rápido de arquivos;
  • Possibilidade de stream, em caso de arquivos de áudio ou vídeo;
  • Anonimato + possibilidade de uso de Proxys;
  • Disponibilidade padrão de 1GB para upload na nuvem, se requerido pelo usuário;
  • Segurança contra falhas, permitindo continuar download/upload de onde parou;
  • Não tem limite máximo de tamanho de arquivo;
  • Disponível em diversas plataformas (Windows (e WP), iOs, MAC, Linux e Android.
  • Possibilidade de possuir diversos dispositivos na mesma conta, e enviar arquivos entre eles.
  • Leve, simples, e interface amigável;
  • Ponto a ponto.
Contras:
  • Impossibilidade de leitura online (ou visualização) de arquivos – necessidade de download local;
  • Não cria rede composta, com diversos pontos espalhados;
  • Cliente não disponível em Português-BR;
  • Cliente linux ainda com alguns bugs.

Em breve, um vídeo tutorial no nosso canal ensinando como instalar e utilizar a rede, tanto no linux quanto no windows! Fique ligado 😀

Gostou? Compartilhe com seu amigo! Essa rede pode ser muito útil pra quem sempre precisa enviar/receber arquivos e acaba recorrendo a plataformas que não tem isso como ponto primordial.

Ahhhh :(

Nosso site tem anúncios que ajudam a manter o serviço online e a informação disponível para todos.

Por favor, se possível, desative o AdBlock enquanto estiver aqui com a gente, ok? <3

Muito obrigado!

AdBlock detectado!

Ahhhh :(

Nosso site tem anúncios que ajudam a manter o serviço online e a informação disponível para todos.

Por favor, se possível, desative o AdBlock enquanto estiver aqui com a gente, ok? <3

Muito obrigado!