A verdade sobre a morte de Sam Maloney: o criador da rede MORPHiS

Segundo notícias da imprensa Canadense, Sam Maloney o criador da rede MORPHiS que já entrevistamos para falar sobre sua rede, recebeu a visita de 21 policiais para tratar a respeito de uma suposta invasão que ele teria feito ao site de uma rede de cinema na região.

Os policiais chegaram com um mandato para apreender seu computador, segundo a versão dos policiais, Sam teria tentado atacar os policiais com uma balestra e por isso foi morto, você pode conferir a matéria feito pela Motherboard Brasil. Caso queira ver a notícia completa, clique aqui.

Um fato intrigante nessa história toda é a quantidade de policiais que foram até a casa de Sam, 21 policiais somente para apreender um computador, pois até onde sabemos ele não era um terrorista. Outro ponto estranho é que os documentos dessa operação estão selados e são confidenciais, porém o que pouca gente sabe é que Sam era perseguido pelo seu governo e chegou a cogitar em conversas por e-mail com nossa equipe refúgio no Brasil.

Sam foi morto no dia 23 de Dezembro de 2016 e só hoje, dia 31/01/2017 fomos descobrir que Maloney foi assassinado. Ele havia parado de responder nossos e-mails a um tempo, chegamos a pensar que ele poderia estar preso ou até morto devido às informações que ele possuía e o que tinha feito, bom, hoje confirmamos isso…

Tudo começou quando entramos em contato com Sam para realizar uma entrevista a respeito de sua ideia em criar um sistema unificado e humano para compartilhamento de informações em escala mundial, um sistema onde todos podem compartilhar o que quiserem, de forma anônima, altamente criptografada, rápida e com armazenamento distribuído, nada muito diferente de outras redes da Deep Web, porém esse projeto possui seus diferenciais.

Veja logo a baixo, prints de nossas conversas por e-mail:

Tradução:

Oi Marcelo,

Eu vou retornar-te com as respostas às suas perguntas da entrevista em breve. Mas talvez nesse meio tempo você possa me ajudar. Eu estou chegando no fim da minha paciência com a situação aqui em ‘Crapada’.

Talvez você possa me colocar em contato com a pessoa certa ou sugerir onde eu deva ir? Eu assumo que não no Brasil somente porque parece ter sido usurpado há muito tempo (visto a importância de usurpar isso, para os parasitas, não é culpa sua).

Aqui é o contexto que estou pedindo a você:

Olá,

Meu nome é Sam Maloney. Eu estou pesquisando por alguém que possa me acolher e possa me proteger de Mossad, minha maior preocupação.

Coloque meu nome no seu serviço de inteligência e eles verão que eu sou real.

Admito que a Persia não é minha melhor escolha, mas qualquer lugar que não seja hostil pra mim é melhor que viver num lugar alienígena e hostíl que está tentando genocidar meu povo desde antes de eu nascer. As pessoas Persas/Iranianas são legais (conheci algumas antes) e eu entendo o faco de que tomaram o império islâmico antes e assim são um poder soberano, não um povo que sofreu lavagem cerebral.

Eu sou um grande cientista da computação, que poderia ao menos ensinar Inglês e ainda mais ensinar Ciência da Computação. De fato, eu deveria continuar o projeto que dediquei minha vida por tantos anos até agora: https://morph.is. Eu gostaria de pedir apenas que você me proteja de Mossad. enquanto eu estou na sua terra na qual eu não deveria nem imaginar em ficar pra sempre, visto que ninguém mais parece digno se eles não responderem abaixo.

Por favor, me informe

Muito Obrigado,

Sam Maloney

Agressões x Refúgio

 

Tradução:

Muito obrigado por responder Marcelo,

Recentemente, eu fui a um templo hindu aqui em Londres, Ontario, Canadá para comparecer a uma aula que o site deles disse que estava aberto ao público. Eu fui, e quando estava saindo, a polícia me atacou fisicamente dizendo que eu estava invadindo. Isso foi claramente planejado. Então eles me atacaram com agressão e tudo mais. Os advogados estão trabalhando pra eles (se refere aos policiais) mesmo quando eu os contrato. Isso é um pouco das coisas horríveis que eles continuam a fazer comigo.

Eu preciso escapar do alcance da América e de Mossad.

Seria seguro pedir asilo no Brasil para continuar meu trabalho?

Eu não sei pra onde ir, eu não posso continuar aqui. Eu preciso de asilo em algum lugar, mas não sei onde é seguro.

Obs: A foto capa desse artigo é como Maloney ficou depois de um tempo em que foi agredido.

Trabalhos para o governo Canadense

Outro ponto muito importante a ser ressaltado é que Sam Maloney afirmou ter trabalhado para o governo Canadense, na 4ª pergunta de nossa entrevista, ele afirma ter trabalhado para o governo logo cedo, o que mais tarde o prejudicou na escola.

Tradução:

Você sente medo de ser um alvo de governos e empresas que querem atrapalhar a vida de pessoas que buscam por liberdade de expressão e anonimato, como ocorre com Julian Assange (Fundador do Wikileaks), por exemplo?

Sim. Eu fui alvo muito cedo na minha vida pelo tirano que controla o país que eu vivo (ele chama a si mesmo de governo do Canadá). Eles perceberam meu QI e especialmente minha incompatibilidade ideológica com seus pensamentos malignos já na escola. Agora perceba o porque eu não fiz nada disso até recentemente, pois pensando para trás isso fica completamente óbvio e consistente.

Antes de eu terminar o ensino médio eles me contataram e me contrataram em período integral. Isso fez com que eu não conseguisse tirar boas notas na escola em meus dois últimos anos, não podendo assim ingressar numa universidade, combinado com eles estarem ainda comigo contratado em período integral, então eu não tinha muito desejo de fazê-lo. Isso foi para previnir-me de aprender como o sistema funciona, o que uma pessoa inteligente não conseguiria não saber antes de entrar na faculdade. Então fui para a faculdade por um ano e descobri tudo isso. Porém, eles me levaram para um setor privado da escola. Enquanto no setor privado, o primeiro chefe que tive foi honesto sobre seu passado trabalhando sendo um agente de inteligência que desenvolvia um software de reconhecimento facial para a polícia em uma das nossas maiores cidades. Depois de trabalhar lá por cerca de quatro anos, eles me mudaram para uma cidade distante 250 Km’s, e ainda escolheram a cidade que eu iria viver. Eles tinham isso pré-definido. Meus dois vizinhos eram literalmente espiões — um é um judeu que trabalha para Mossad, e o outro eu não sei exatamente para que agência trabalha, parece ser para a CSIS (NSA Canadense). A casa do outro lado da rua nunca teve alguém nela, saindo ou entrando, todas essas linhas duras e pratos imóveis… Acredito que seja um local para eles me espionarem, bem como direcionar todo tipo de ataque contra mim como parte do uso do MKUltra deles em mim. Eles ainda tentam fazer isso, ou ao menos tentam me atrasar na criação da MORPHiS.

Assim, toda minha vida, basicamente, eles mantiveram seu inimigo (eu) próximo. Eles sabiam de mim desde a escola porque eu sempre fui muito muito aberto sobre meus pensamentos anti-governo. Esses pensamentos não eram irracionais, mas devido ao genocídio de pessoas inocentes pelo seu próprio governo. Devo mencionar que meu pai é ex-militar. Ele foi um técnico de radares durante a Guerra Fria, radares eram tudo. Ele não apenas tinha conhecimento de coisas ultra secretas, mas trabalhava em sistemas dentro da base subterrânea de NORAD. Todos eles faziam seu próprio serviço, então ele diz que não sabe muito mais sobre nada mais que radares, que não é mais secreto, mas suas histórias me ensinaram como o governo trabalha de verdade, por dentro do que a maioria das pessoas não tem nem ideia. Ainda existe mais, e o que vem depois disso é o que eles querem roubar de mim. Eu era muito esperto e moral para aceitar suas ofertas ou ser totalmente manipulado. Na verdade, continuei sempre trabalhando contra eles da minha própria forma. Basicamente, então Edward Snowden apareceu. Ele absolutamente sabia sobre a operação deles sobre mim. Algo que ele disse depois de seu ato heróico foi que eles poderiam ativar alguns dos programas do MKUltra feitos para mim. Seu intuito não era doentio, mas para pegar minha completa atenção com isso, e ele literalmente me disse o que eles estavam fazendo (para uma faculdade). Depois disso eu soube que tinha que escapar de ser apenas conhecido pela NSA e CSIS. Eu contatei a DARPA (Inteligência Militar Americana) que eu assumo que é hostil mas não tanto quanto NSA ou CSIS. Também contatei a inteligência russa (FSB). Obtive resposta de ambas. Então fui para a universidade pela primeira vez, então fiz contato com alguns estrangeiros ali. Agora muito mais países sabem de mim. Talvez muitos já soubessem, mas indo para a universidade garantiu que visto que eu estava fisicamente ali, a NSA não poderia estar falsificando respostas ou outras coisas sobre mim. Agora posso ver que eu estou de alguma forma protegido, por tópicos de retaliação por outros governos que posso apenas assumir, agora que NSA/CSIS tem, pelo que foi noticiado, voltado um pouco atrás, mas eles estão junto com Mossad, o que continua me amedrontando constantemente. As revelações de Snowden para todos também ajudaram-me a me focar mais no meu plano. Eu estava fazendo a coisa certa, mas meio que ao acaso. Depois dessas revelações isso clareou o caminho exato a trilhar, e isso não é a Dark Web (que está totalmente comprometida pela NSA, visto que TODO hardware está completamente comprometido). O que é necessário é um sistema aberto e colaborativo que não possa ser atrapalhado. Não oculto, mas com sua integridade protegida. Pense em um Feed de notícias que a NSA não possa controlar. Muitas das coisas que a NSA/CSIS poderiam fazer contra mim me fizeram perceber o que tem que ser feito. Eles poderiam constantemente controlar meu feed de notícias para manipular minhas ideias. Assim, penso em fazer um sistema onde as notícias não possam ser manipuladas, bem como, determinísticas e repetitivas. Assim, agora ELES NÃO PODEM SE ESCONDER.

Seria um novo Snowden?

É nítido que vemos uma figura, de certa forma semelhante a Edward Snowden, que possuia segredos de estado, trabalhou para o governo e sofreu perseguições. Vale ressaltar que Sam Maloney, era tido como uma pessoa problemática, pessoas conhecidas dele afirmavam isso, justamente por suas ideias políticas serem consideradas radicais e por seu ego que também pode ser percebido na entrevista que realizamos com o ativista. Nessa história toda uma grande dúvida nos surge, será que a polícia canadense estava falando a verdade, ou foi tudo uma grande armação para usar como desculpa no assassinato? Bom, tirem suas próprias conclusões…

 

Tradução de Jesus Santos.

Um comentário em “A verdade sobre a morte de Sam Maloney: o criador da rede MORPHiS

Os comentários estão desativados.

Ahhhh :(

Nosso site tem anúncios que ajudam a manter o serviço online e a informação disponível para todos.

Por favor, se possível, desative o AdBlock enquanto estiver aqui com a gente, ok? <3

Muito obrigado!

AdBlock detectado!

Ahhhh :(

Nosso site tem anúncios que ajudam a manter o serviço online e a informação disponível para todos.

Por favor, se possível, desative o AdBlock enquanto estiver aqui com a gente, ok? <3

Muito obrigado!